Seguidores

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

JOGO DE AREIA A LUZ DA EPISTEMOLOGIA CONVERGENTE**JORGE VISCA**



JOGO DE AREIA A LUZ DA EPISTEMOLOGIA CONVERGENTE**JORGE VISCA**

“O brincar com a areia expressa a busca do repouso, segurança e regeneração. A areia simboliza a eternidade, o infinito, o invisível e a criação”.
                                                   Sonia Küster
O jogo de areia e miniaturas a luz da teoria psicológica junguiana e da teoria psicopedagógica da Epistemologia Convergente  pode ser usada no processo avaliativo, quanto no atendimento psicopedagógico na clínica.
Na avaliação psicopedagógica:
 Elaboração  de hipóteses das dificuldades de aprendizagem;
Observar o aprendiz durante a construção do cenário;
Análise da cena construída e da história produzida;
Postura corporal, voz, sons, imitações, reações e ações e outros  manifestos;
Seleção, distribuições e quantidades das miniaturas;
No processo de avaliação:
A consigna:  “Gostaria que você me mostrasse o que aprendeu, o que sabe fazer com esses materiais que estão sobre a mesa “.  ( Aqui utilizamos a consigna  proposta por  Jorge Visca e o material representa papel, lápis, régua, borracha, cola, etc).
No atendimento psicopedagógico:
Produções textuais;
Material disparador de projetos de aprender;
No  âmbito escolar:
 Fonte de organizadora da dinâmica social de pequenos grupos;
Espaço intermediário para reflexões  dos conteúdos pedagógicos;
Na  avaliação psicopedagógica:
A consigna:  “Você gostaria de construir uma cena  na caixa de areia com as miniaturas”.

Atitude do psicopedagogo:
Deve ser de observador, acompanhando  um pouco afastado, atento e registrando a dinâmica e a temática da construção;
Intervenções quando o aprendiz solicitar e essa devem ser alertadoras  verbais ou gestuais;
As intervenções de pesquisa devem ocorrer no final. “Explique-me o que você entende sobre isso que construiu”.
“Como se sente em relação ao que acabou de me contar?”
“Temos uma miniatura que pode completar essa cena?”
Ao  termino das intervenções, sugerir a produção de uma história que pode ter o psicopedagogo como escriba.
Fonte:  Intervenções Psicopedagógicas no espaço da Clínica/Laura Monte  Barbosa ( Org) ...Curitiba.  Editora IBPEX 2010


2 comentários:

  1. Amei as atividades, muito bom.
    Parabéns.

    Maria da Glória.

    ResponderExcluir
  2. Amei as atividades, muito bom.
    Parabéns.

    Maria da Glória.

    ResponderExcluir