Seguidores

quinta-feira, 30 de abril de 2015

A CAIXA DE AREIA E AS MINIATURAS NAS AVALIAÇÕES E INTERVENÇÕES PSICOPEDAGÓGICAS.





TODAS AS FOTOS SÃO TRABALHOS DE APRENDIZES EM MEU ESPAÇO.

A intervenção psicopedagógico tem por objetivo encontrar caminhos que permita a superação das dificuldades de aprendizagem, esses caminhos devem ser percorridos de forma que provoque no indivíduo o prazer de aprender a aprender.
Alicerçados na “Epistemologia Convergente de Jorge Visca” o objetivo mobiliza o aprendiz a utilizar processos meta-cognitivos que propiciarão transformações no processo aprendizagem".
A caixa de areia com miniaturas pode ser usada como ferramenta para diagnosticar como também na intervenção permitindo ao aprendiz construir o mundo imaginário e em correlação com o seu mundo real apresentar diferentes contextos observáveis aos olhos do psicopedagogo que deve ser nesse momento um observador acompanhando e registrando as ações do aprendiz, intervindo apenas quando solicitado e essa deve ser de forma que permita ao aprendiz encontrar suas respostas e seus caminhos no processo de construção. O aprendiz é convidado a escolher as miniaturas e construir uma cena na caixa de areia ao o psicopedagogo deve observar todos os passos do aprendiz durante a construção quando este terminar o cenário faz-se as intervenções e as interpretações do que fora construído, fazendo as ligações entre os cenários e os relatos do aprendiz sobre a cena, suas ações, escolha das miniaturas... Com os fatos reais da vida do sujeito. Lembrando que sua avaliação deve estar em consonância com seus objetivos quando proposto as atividades.
A intervenção de pesquisa deve ocorrer ao termino da construção da cena, que deve ser de domínio cognitivo, afetivo e funcional e concluindo com a construção de uma história que tem o psicopedagogo como escritor caso o aprendiz apresentar dificuldade ou não para escrever.
A caixa de areia e as miniaturas é uma técnica que utiliza objetos, animais, seres diversos, pessoas, transportes, entre outros com os quais permite ao aprendiz criar e recriar histórias em diferentes cenários.
Podemos concluir que a caixa de areia e miniaturas é um rico material para avaliação diagnóstica e intervenção ao aluno com dificuldades de aprendizagem. Permitindo também acalmar e enriquecer o cabedal teórico do aprendiz, proporcionado prazer de aprender através do lúdico, superando dificuldades. Aprendizagem humana está relacionada à educação e desenvolvimento pessoal. Deve ser devidamente orientada e é favorecida quando o indivíduo está motivado. O estudo da aprendizagem utiliza os conhecimentos e teorias da neuropsicológica, psicologia, educação e pedagogia. O psicopedagogo deve oferecer ferramentas para ajudar o aprendiz a superar suas dificuldades de aprendizagem.
O jogo de areia e miniaturas pode ser uma ferramenta utilizada na avaliação diagnóstica quanto na intervenção psicopedagógica ou como material disparador no processo de superação das dificuldades de aprendizagem.
Gracilene Vasconcelos Vasconcelos. Pedagoga, psicopedagoga Clínica, Institucional e Neuropsicopedagoga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário